domingo, 9 de outubro de 2011

Perdoa coração
Vinícius de Oliveira

Noite que não sai do pensamento
Punhal cravado com tormento
De ilusão em ilusão
Foi se perdendo a nossa historia
E hoje só faz parte da memória
Saber que a vida é dura e não se cala
São frias as infinitas madrugadas
Fui o realista e tu foste a Rainha
De minha grande dor tão serviçal

A saudade encosta com jeito
De medo chora
Implora que eu conceda o perdão
Barreiras em um homem magoado
Sentimento transtornado, pois bebeu do dissabor
Presente de um destino amargurado
Me remete ao passado de um triste desamor

Mas perdoa, perdoa coração
Quem é que nunca errou?
Quem é que tem razão?
Perdoa, perdoa coração.
Se Deus foi quem propôs essa união

"A gravação não ficou muito boa, mas dá pra curtir!” Axé galera

Um comentário:

  1. Pôxa cara, me vê um pouco desse talento aí cara. Parabéns!

    ResponderExcluir